Governo coletivo
Recomende:

Veja: Comunismo, Democracia Capitalista, Feudalismo, Monarquia, Socialismo

O que vale para o governo individual vale como exemplo para o governo coletivo e o governo mundial. Os procedimentos das finanças, da economia e do governo coletivo seguem exatamente os mesmos padrões. Eles são saudáveis quando o governo está construído sobre bens, e não sobre déficits; sobre reservas, e não sobre débitos; sobre a plenitude e não sobre o vazio.

Sempre que um país passa por crises sérias (greves, revolução, guerra, colapso financeiro) está colhendo o resultado de ter esperado demais para estabelecer a limpeza, a ordem e a verdade voluntariamente, por meio de escolhas deliberadas, trabalhando as coisas sob circunstâncias controladas. É o resultado de não querer expor os déficits, a fim de que a abundância possa vir depois. Essas crises governamentais podem ser comparadas ao colapso de uma pessoa que individualmente se recusa a expor sua pobreza interior, seu fingimento, seu déficit.

Quando os governos vivem predominantemente na injustiça, na ganância e na busca do poder, quando conspiram e mentem para enganar o povo, sempre criam, não somente um déficit espiritual, mas inevitavelmente um déficit material. Os desequilíbrios estabelecidos dessa maneira só podem ser encobertos por algum tempo, e eventualmente devem vir à tona a fim de que uma nova ordem possa ser estabelecida.

Palestras: 209, 242, 250

209: A PALESTRA DE ROSCOE
242: O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DOS SISTEMAS POLÍTICOS
250: O SIGNIFICADO DA GRAÇA. LIBERANDO A FÉ. VIVENDO NO DÉFICIT

ABC

Sentença do Guia “Todo ser humano e todo espirito constrói o mundo onde vive.” P. 003