Autoestima
Recomende:

Veja: Autocomplacência, Autocontentamento, Felicidade

É gostar de si mesmo, valorizar-se no sentido pertinente, isto é, sem cair na autocomplacência e na autojustificação dos traços destrutivos. Rejeitar uma característica não significa rejeitar uma pessoa como um todo, quer sejamos nós mesmos ou os outros.

A verdadeira autoestima é proveniente do fato de percebermos a nossa capacidade de amar, de darmos de nós mesmos, mas ela só poderá ser vislumbrada, quando acreditarmos que essa capacidade de dar existe. Somente através da honestidade e da coragem da autorrevelação e purificação, vamos conseguir autoestima inicial suficiente para expor a crença devastadora da nossa falta de valor.

O estado que o homem busca, consciente ou inconscientemente, depende diretamente do quanto ele gosta de si mesmo, de sua autoestima. Essa é uma equação sempre perfeita. Na medida exata em que ele gosta de si mesmo, nessa mesma medida existe felicidade.

A falta de amor próprio impossibilita que a psique viva em seu estado natural. Induz a uma separação das forças universais e forma uma tela ou camada que impede a pessoa de se tornar parte das forças cósmicas, que são o contentamento. Não importa se a falta de amor por si mesmo se baseia em motivos realistas ou irrealistas. Ambos se equivalem como obstáculo.

É por isso que a reavaliação dos conceitos de uma pessoa faz parte do processo de autoconhecimento, pois muitas vezes o homem desgosta de si mesmo por motivos errados.

Palestras: 077, 150, 174, 233

077: AUTOCONFIANÇA: SUA VERDADEIRA ORIGEM E O QUÊ A PROÍBE
150: GOSTAR DE SI MESMO, CONDIÇÃO PARA O ESTADO UNIVERSAL DE BEM AVENTURANÇA.
174: AUTO-ESTIMA
233: O PODER DA PALAVRA

ABC

Sentença do Guia “Encarar o eu muitas vezes significa desapontamento, porque o homem acredita que está muito mais avançado em seu desenvolvimento –até que encontra seu lado feio. Ele pensa que só o que fez conta, mas as emoções também contam, e elas causam tantos efeitos como as ações exteriores.” P.005